7 Dicas para se reinventar com a sua Marca Pessoal

Nunca foi tão importante saber reinventar-se perante uma realidade em que, segundo o World Economic Forum, em 2020, cerca de 35% dos empregos atualmente considerados importantes, sofrerão significativas alterações devido à alta velocidade de automatização, IA e aprendizagem mecânica. Além disso, cada vez mais profissionais têm o desejo de se tornarem empreendedores para poder aplicar melhor as suas paixões e talentos, ou seja, viver o seu propósito.

Até há pouco tempo, diria ainda nos tempos dos nossos pais, pensar e falar da importância de saber o propósito, fazer a escolha profissional certa para ser feliz e arriscar, não eram palavras muito valorizadas. Encontrar uma profissão estável e que pagava bem eram as prioridades certas, foi o que muitos de nós ouviram.

Noto que na minha geração, chamada a geração Y, muitas pessoas estão a ficar cada vez mais conscientes de que a forma como o seu trabalho está organizado e como se colabora nas empresas, não é algo que contribui muito para serem felizes. Segundo um estudo da Gallup (2017), em Portugal 70% dos colaboradores indica que não está envolvido no seu trabalho e 14% até diz que está altamente descomprometido. Além de ser grave em termos de saúde mental e até física para as pessoas que não se encontram neste grupo, isto significa também uma grande perda de produtividade e consequentemente perda de lucros, que as empresas pelos vistos ainda não perceberam. Os Millennials, de forma geral, já entram no mercado laboral com um outro espírito profissional. Querem trabalhar sim, mas em algo que faz sentido para eles, de acordo com o seu propósito e os seus valores (ambiente no trabalho, relação com o superior, flexibilidade, etc). Se a empresa não cumprir estes requisitos, não hesitem em sair.

Perante neste cenário, com cada vez mais trabalhos a serem (parcialmente) automatizados, com pessoas que exigem uma outra ‘arquitetura’ da empresa tanto ao nível do conteúdo de trabalho como em relação a aspetos mais sociais, é essencial saber como se reinventar e ficar atualizado para enfrentar esta nova realidade. As pessoas que sabem reinventar-se terão sempre uma grande vantagem, pois são aquelas que sabem adaptar-se melhor a novas situações e sabem fazer as escolhas mais acertadas devido ao seu autoconhecimento, mindset e competências. Este é um grande valor acrescentado que profissionais de sucesso terão e que podemos evidenciar através da nossa marca pessoal. Se a nossa marca pessoal, a marca que deixamos nos outros, incluindo o nosso valor profissional, for positiva e visível para os nossos ‘stakeholders’, teremos uma vantagem muito significativa em relação a quem só baseia os seus pensamentos e actos em medo, ansiedade e passividade perante estes novos desafios.

7 Dicas para se reinventar com a sua marca pessoal

No top das competências mais importantes para ter em 2019, o linkedin menciona criatividade. Esta skill é mencionada como a terceira competência mais importante no ranking do World Economic Forum, estando no número 1 e 2, respetivamente a resolução de problemas e pensamento crítico, atividades inerentes ao processo de criatividade aplicada que abordo nas minhas formações.

Se potenciarmos mais a nossa criatividade, criamos um mindset que nos ajuda a inovar e reinventar a nossa carreira. (Para ler mais sobre como potenciar a sua criatividade no trabalho, leia o nosso artigo em www.reinventyourself.pt/como-a-criatividade-pode-salvar-o-seu-emprego).

Eis as dicas para se reinventar como um processo contínuo:

  1. Sócrates já dizia: ‘Conhece-te a ti mesmo’. Reinventar-se e ficar a fazer algo que gosta não é possível sem um profundo autoconhecimento. Conhecer os seus valores, as suas paixões, entender em que tipo de ambiente floresce mais, e as suas habilidades são o primeiro passo para ficar fiel a si e às suas melhores escolhas na vida, seja a nível profissional como a nível pessoal (realmente dá para distinguir?! Quando sabe em qual atividade pode melhor combinar aquilo que realmente gosta de fazer e o que sabe fazer bem, faça que torna-se cada vez melhor nessa área para ser reconhecido como especialista dessa área. Assim, com uma marca pessoal forte, será mais fácil ser descoberto para novas oportunidades.
  2. Visualize a situação ideal para si. O que vê? E mais importante, o que sente? Escreva toda a informação, pois ao escrever certas coisas podem ficar mais claras e às vezes uma ideia leva a outra e assim criamos uma imagem mais completa. E mais, quando escrevemos, já assumimos mais como um compromisso do que se só pensamos nisto. É o seu sonho fazer algo diferente, talvez criar o seu próprio negócio? Comece a escrever os passos que são precisos para realizar este sonho, mesmo que não vá acontecer nos próximos meses. Vai ver que, ao mudar o seu foco, irá reparar em informações, pessoas, eventos que têm a ver com este sonho e que podem ajudá-lo na sua fase preparação.
  3. Tenha consciência do seu mindset, pois as nossas crenças, pensamentos e julgamentos influenciam muito se vemos algo como uma ameaça ou como uma oportunidade. Há pessoas que sempre veem o copo meio vazio e são ‘vítimas da sociedade’. Claro que acontecem coisas muito graves nas nossas vidas, mas é a forma como reagimos que determinam a qualidade da nossa vida. Fazer coisas fora da nossa zona de conforto é algo que nos ajuda muito a mudar o mindset. Nunca foi a um evento de networking sozinho por ter medo que ninguém falasse consigo? Faça isto da próxima vez. Falo por experiência própria e resultou não só em novos contatos, também em novos amigos! E veja o falhar não como uma fraqueza, mas como uma oportunidade em que aprendeu o que não funciona, para fazer melhor/diferente da próxima vez. Sabe quantas vezes Steve Jobs falhou antes de criar produtos de sucesso? Inúmeras vezes!
  4. Se a empresa oferece-lhe a possibilidade de trabalhar numa área diferente do que da sua, não hesite em experimentar esta grande oportunidade de aprendizagem (assumindo que gosta dessa outra área). Conheço pessoas que foram da área de marketing para os recursos humanos e da área financeira para a área comercial. São pessoas que têm agora uma visão muito melhor da realidade da empresa, tiveram oportunidade de fazer networking com as mais variadas pessoas e terão uma vantagem competitiva se ambicionam uma posição no topo ou se querem começar a sua própria empresa.
  5. Seja um ‘lifelong learner’. Há pouco tempo estive num evento onde foram partilhados alguns dados de um estudo elaborado pela McKinsey e a Nova SBE. O estudo, além de revelar um número chocante de número de postos de trabalho que poderão desaparecer devido à transformação digital, falou da importância de continuar a aprender para nos mantermos relevantes. Não sabemos como uma grande parte das funções vão ser no próximo futuro e algumas profissões do futuro ainda não existem hoje. Ter o gosto de aprender coisas novas, mas também saber aprender vão tornar-se essenciais para ficar na linha da frente. Há várias formas de podemos aprender algo novo. Além dos cursos formais que a empresa oferece, temos hoje em dia acesso a um mundo infinito de cursos nas várias plataformas mundiais online. Vou regularmente a workshops e seminários (alguns até são grátis) e alguns nem estão diretamente ligados com o meu ‘core business’. Marketing, ensino, e coaching são áreas que me dão imensas ideias novas para as minhas formações, pois estimulam a minha criatividade, vejo como posso melhorar as minhas ações de formação e até posso aplicar uma outra metodologia que considere interessante.
  6. Para encontrar novas formas de se reinventar pense também em hobbies que poderá fazer. Normalmente estas atividades têm que ver com as nossas paixões inatas e não sentimos (tanto) esta pressão de não poder falhar. Quando fazemos algo de que gostamos e não pensamos no trabalho, criamos condições ideais para pensar em ideias novas. É esta criatividade, que nos distingue de qualquer máquina, computador ou robô, será sempre uma das nossas vantagens competitivas.  Comecei com o hobby da fotografia há poucos anos. Planeámos fazer uma viagem grande e achei importante tirar boas fotos de todas as coisas lindas que iria encontrar por lá. Comprei uma máquina profissional e fiz alguns workshops. Consegui aprender o básico para tirar fotografias bonitas, que com aquelas paisagens e animais também não foi difícil, e ganhei uma paixão nova. Continuo a fazer workshops e, apesar de não precisar disto diretamente para o meu trabalho, a fotografia estimula um olhar diferente, ajuda a reparar nas coisas bonitas à minha volta e a ver detalhes como uma conjugação de cores e ângulos de luz que anteriormente não via.
  7. Planeie momentos de paragem e reflexão. Neste vida em que corremos de um compromisso para outro sem pensar sobre a qualidade dos nossos dias (urgente vs importante!), é fácil sentirmo-nos desligados até das pessoas que são mais importantes para nós. O que faz o ser humano feliz? Amar, ser amado, ter emoções positivas, ver coisas bonitas e sentir-se relevante. Pare todos os dias para criar um momento para si. Mesmo que seja só um minuto, feche os olhos e repare na sua respiração. Onde está a respirar? Em cima ao nível do peito (em modo de ‘fuga’, ou seja com base no stress, ou ao nível do umbigo (onde cria a calma e conexão com o seu interior).

Concluindo, ao continuar a experimentar coisas novas e ao continuar a aprender, conseguimos encontrar formas para estarmos sempre a reinventar-nos. Nada fica igual para sempre e o que pode ser um método de sucesso agora pode não o ser daqui a um ano. Ao ter uma maior consciência de nós mesmos, e ao experimentar coisas novas, geramos novas energias, potenciamos a nossa criatividade (sim, todos nós temos um lado criativo!) e vemos novas formas de inovar no nosso trabalho.

Se quer saber como reinventar-se com base na sua marca pessoal de forma prática, participe no nosso workshop ‘Reinvent Yourself by your Personal Brand’ que se realiza em 16 de Março. Para mais info, clique neste link: https://reinventyourself.pt/facebook-event/workshop-reinvent-yourself-by-your-personal-brand/

Ps. Se quer ver exemplos interessantes sobre como se tem reinventado no design, aconselho visitar o Cube Design Museum na Holanda, onde tirei a fotografia da capa!

Manon Rosenboom Alves

Managing Director Reinvent Yourself

www.reinventyourself.pt

Autora do livro Marca Pessoal, SA – Como Comunicar, Agir e Vestir a sua Marca Pessoal para ter mais Sucesso (Editora RH)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *